n

Liberdade de expressão – Marcos Rocha governador contradiz o candidato

Liberdade de expressão – Marcos Rocha governador contradiz o candidato

A autocrítica pode ferir egos, é claro, mas é o único remédio para tratar a jacobice aguda

Porto Velho, RO – Governador Coronel Marcos Rocha (PSL), Confúcio, o sábio filósofo chinês, não o seu antecessor, que fique claro desde já, deixou para a humanidade o seguinte ensinamento:

“Foge por um instante do homem irado, mas foge sempre do hipócrita”.

Pra deixar registrado, o pensador do Período das Primaveras e Outonos viveu de 551 a 479 a.C., logo não fundou o PT, não era petista nem integrava o paiol da resistência.

Anotado?  

E olha, embora a teoria do véio seja tanto quanto reducionista, a fórmula quando aplicada na prática funciona. Eu sei porque testei várias vezes com resultados majoritariamente positivos, tanto comigo mesmo quanto – e especialmente – com os outros.

Agora, caríssimo coronel, quando vi a sua publicação no Facebook defendendo veementemente a liberdade de expressão, juro, minhas entranhas se remexeram porque algumas situações do passado resolveram atormentar minha cabeça. E o senhor conhece muito mais do que este reles jornalista, como bom educador que é, as consequências trágicas dos processos psicossomáticos – principalmente quanto a afetação física do ser. 

Fui obrigado, então, a fazer uma introspecção ligeira tentando distinguir sonho de realidade.

Num aceleradíssimo rompante de hipocondria, senti manifestações de esquizofrenia, confesso, embora uma pesquisa no acervo do site onde trabalho – olha que ironia – tenha afastado a suspeita de diagnóstico.

Governador, chegou a hora de se olhar no espelho e confrontar o Marcos Rocha candidato. O postulante, lá atrás, tentou nos censurar usando a Justiça Eleitoral (TRE/RO) como ferramenta institucional de cerceamento à informação. E pior: escondido atrás da legenda, o que demonstra, muito além de um descontentamento com as críticas, certo afã em manter-se na penumbra enquanto envia Sancho Pança para a morte.


Em 2018, PSL, agindo em nome de Marcos Rocha, tentou nos censurar: eles perderam para a democracia

Como ainda há juízes em Berlim, e é preciso fazer menção honrosa a Edenir Sebastião da Rosa por proteger as liberdades de manifestação do pensamento e de imprensa, o candidato de postura ditatorial esbarrou na caneta de um magistrado cujas concepções inspiram os posicionamentos do governador Marcos Rocha, hoje um democrata de mão cheia.

Diante disso, há um bocado de talvez. Talvez Marcos Rocha tenha evoluído exponencialmente em míseros seis meses; talvez seja completamente hipócrita; talvez conserve só um tiquinho de jacobice; ou talvez queira liberdade de expressão apenas para os veículos de comunicação e humoristas que critiquem adversários.

De qualquer forma, aprenda com Confúcio, governador: se cruzar com o Marcos Rocha candidato, fuja, corra, se esconda nas colinas.

 

 

Autor / Fonte: Vinicius Canova

Comentários

Leia Também