Café de Rondônia avança e expectativa é de safra ainda maior

Paulo Pereira, Evandro Padovani, Tuta, Roberto Santiago e Leandro Martins

O melhoramento genético do café de Rondônia foi um dos principais temas da última reunião ordinária do ano de 2016 da Câmara Setorial do Café de Rondônia (CSC-RO), realizada na última semmana na Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), em Porto Velho. Também foram entregues equipamentos de informática e debatidos diversos temas relevantes para a cadeia produtiva do café.

Um dos informes que movimentaram a reunião, foi a notícia dada pela Empresa Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO) sobre a expectativa da Companhia de Nacional de Abastecimento (Conab) de que, com o aumento da produtividade por hectare, a safra 2016 passe das atuais 19 sacas para mais de 20. “Somos o segundo maior produtor de café Conilon do Brasil. O ano de 2017 promete”, comemorou Ezequias Braz da Silva, o Tuta, presidente da CSC-RO.

O uso sustentável dos recursos hídricos na irrigação, apresentado pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), elencou a documentação obrigatória para a concessão de outorgas de direito de uso, tanto das águas federais, quanto das estaduais (rios ou lençóis freáticos pertencentes ao governo federal e a Rondônia).

A apresentação do estatuto e bases do Fundo de para o Desenvolvimento da Agropecuária em Rondônia (Fundagro), que pretende auxiliar nas pesquisas; difusão de tecnologias; compra de mudas e matrizes genéticas; melhoramento e otimização na criação de animais e cultivo agrícola. “Uma das principais preocupações dos gestores do Fundagro é a prevenção e o combate às doenças e pragas que inviabilizam o agronegócio do nosso Estado”, explicou Romilton Marinho, representante da Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero).

A fiscalização da Agência de Defesa Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron) assegura a disponibilidade de materiais de reprodução e multiplicação vegetal, com garantias de identidade e qualidade. Esta afirmação é a base do Sub-Programa Rondoniense de Incentivo à Certificação de Origem e Qualidade do Café (Certificafé).

A apresentação do Certificafé, que visa diminuir os impactos negativos no meio ambiente, conservando a natureza e a vida selvagem, aumentando a eficiência do uso dos recursos naturais, promovendo um sistema eficiente de utilização de tecnologias, insumos, bem-estar social e confiabilidade de todas as pessoas envolvidas no processo produtivo da cafeicultura, foi um dos temas apresentados durante o encontro.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) apresentou o Programa de Melhoramento Genético Participativo e propôs a criação da Feira da Cafeicultura de Rondônia.

O melhoramento genético participativo acontece em parceria com a Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero) e acompanhará durante cinco safras (2017 a 2022) o desempenho de 64 clones para elaboração de fichas técnicas com características de produtividade, resistência e adaptabilidade.

A proposição da Feira da Cafeicultura de Rondônia, que seria bianual, propiciaria não só o concurso das melhores bebidas, mas também exposição de cultivares, equipamentos e insumos de alta tecnologia, com objetivo de melhorar e alavancar o agronegócio do café em Rondônia.

Ao final da reunião ordinária, o secretário Evandro Padovani entregou ao presidente da CSC-RO um notebook, um datashow e uma câmera fotográfica profissional. Os equipamentos serão utilizados na coleta de imagens e nas apresentações previstas para 2017 e anos seguintes.

“O governo de Rondônia apóia e sempre estará ao lado deste grande parceiro (CSC-RO), em todas as ações e iniciativas que visem o melhoramento genético, o aumento da produtividade e o desenvolvimento da cafeicultura em nosso estado. Rondônia caminha a passos largos rumo ao primeiro lugar na produção de café do Brasil”, exortou Padovani.

Além de representantes da Seagri, Sedam, Emater, Idaron, Embrapa, Fiero, Fapero e Conab, participaram da reunião enviados da Cooperativa de Produtores Rurais Organizados Para Ajuda Mútua (Coocaram), Federação do Comércio de Rondônia (Fecomércio), Conselho dos Secretários Municipais de Agricultura do Estado de Rondônia (Consemagri), Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), Banco da Amazônia (Basa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa), Associação Exportadores Comercio de Café de Rondônia (AECCR), Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia (Faperon), Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) e Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Rondônia (Facer).


Foto: Elisa Bucar

Autor / Fonte: Marco Aurlio Anconi/Secom

Leia Também

Comentários