Publicada em 22/01/2014 - 12h51min   /  Autor:  assessoria
Ji-Paraná: Curso de higiene na comercialização de alimentos

o evento contou com a participação de pelo menos 30 feirantes



Feirantes de Ji-Paraná que comercializam produtos de origem animal, participam na Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária (Semagri), de um curso sobre Boas Práticas de Fabricação e Comercialização desses tipos de alimentos. Ministrado por técnicos e fiscais da Vigilância Sanitária do Município, o evento contou com a participação de pelo menos 30 feirantes. A secretária municipal de Agricultura e Pecuária, Claudia de Jesus, abriu as palestras, recomendando a estes pequenos comerciantes que adotem as orientações e as normas exigidas por lei, para que a população possa consumir produtos com qualidade garantida, beneficiando todos que fazem a opção de adquirir produtos nas feiras livres.



De acordo com a fiscal sanitária, Fabiane Santiago Menezes, os cuidados com a manipulação, higiene e certificação e procedência dos produtos de origem animal, são importantes não apenas para proteger o consumidor, mas a saúde do próprio feirante. “Se uma carne bovina, suína o de ave, por exemplo, estiver contaminada por microorganismos causadores de doenças, quem manipula a carne crua, está exposto a contrair a patologia que eles causam”, avisou. Fabiane explicou também que algumas normas básicas devem ser observadas pelo manipulador desses produtos, como: manter as unhas aparadas e limpas, usar roupas ou uniformes limpos, calçados apropriados e os instrumentos de trabalho, como facas, tábuas de carne e vasilhames, todos apropriados e igualmente higienizados. Os alimentos crus devem ser mantidos sob refrigeração ou sobre gelo para que mantenham a qualidade e não se deteriorem.


Outras providências que terão de ser tomadas pelos feirantes, são a certificação dos produtos no Serviço de Inspeção Municipal (SIM) ou a inspeção pela Semagri. “A partir do mês de fevereiro, não será mais permitida à comercialização de frango in natura sem a inspeção ou certificação”, avisou. Ela lembrou que aquela se tratava da terceira reunião com o segmento dos feirantes, sendo que o Ministério Público do Estado (MPE) tem cobrado providências como estas, em relação a todos os segmentos comerciais que lidam com alimentos, principalmente de origem animal. “Dentro de alguns dias estaremos fiscalizando os mercados e supermercados, pois em muitos deles há problemas também”, esclareceu.



Para o feirante Vilson Bianchi, que trabalha com carnes suínas e embutidos suínos, o curso foi oportuno e útil. “Tudo que for para melhorar a qualidade dos produtos que nós oferecemos nas feiras livres de Ji-Paraná, é bem vindo. Acho que todos só temos a ganhar”, comentou. O pescador e comerciante de pescados, José Santos do Livramento, também acredita na melhoria da qualidade dos produtos oferecidos nas feiras. “A gente tem que fazer o que é o certo e eu acredito que daqui pra frente só vai melhorar para todo mundo”, afirmou.