Publicada em 24/08/2011 - 15:13
Rinha, Revoluo e Especulao

Por: Robson Oliveira

Resenha política Robson Oliveira


Rinha
Já começam a ecoar os desentendimentos entre duas das principais assessoras palacianas que cuidam da agenda do governador Confúcio Moura. Uma fonte da coluna informou que Leonora e Vilma, a primeira responde pela subchefia do gabinete e, a segunda, por uma pomposa assessoria especial, andam às turras. 



Perdulário
Enquanto elas (assessoras) não se entendem, o chefe supremo, Confúcio Moura, reclama pelo blog da agenda festiva que é obrigado a cumprir nos finais de semana. Sem resultados práticos, segundo ele. Pela queixa, deduz-se que os gastos com a inútil agenda são perdulários.



Revolução
O governador também se queixou de uma suposta incapacidade de parte da equipe em apresentar soluções concretas aos problemas enfrentados pelo governo. Avisou que daqui pra frente cabeças vão rolar caso não consigam resolver os gargalos que lhe são apresentados. Uma ameaça desnecessária para quem prometeu uma revolução na administração pública. Bastaria colocar nas áreas 'revolucionários' capazes. Antes que o eleitor resolva fazer a tal revolução por insurreição. 



PMDB
O presidente da Fundação Ulisses Guimarães, deputado federal Eliseu Padilha (PMDB-RS), desembarca amanhã em Porto Velho para participar de um evento de formação política com os militantes rondonienses. Aproveita a estada para conceder uma entrevista coletiva e comemorar o aniversário do senador.



Visita
Já o vice-presidente da República, Michel Temer, chega à capital rondoniense somente no próximo dia 1º, quando será inaugurada a sede do PMDB de Rondônia. O retorno do vice-presidente a Porto Velho foi uma promessa dele ainda na campanha eleitoral. Aproveita a oportunidade para chancelar as novas filiações no partido.



Apelos
Os principais cardeais do PMDB vão aproveitar a presença de Michel Temer para tentar convencer o respeitado advogado Orestes Muniz para aceitar disputar a sucessão de Roberto Sobrinho. Muniz tem resistido aos apelos, mas é o filiado do partido que dispõe no momento do melhor perfil para a empreitada. Aceitando, atrai para uma coligação vários partidos ao projeto do PMDB de Porto Velho.



Especulação
A coluna apurou que, na hipótese de Orestes Muniz aceitar disputar a prefeitura de Porto Velho, o deputado federal Lindomar Garçom (PV) se prontificaria para compor a chapa na vice. Concretizando-se tal especulação, é páreo duro a ser batido pelos adversários nas urnas.



Cortes
O Governo do Estado fez algumas tentativas para melhorar os vencimentos dos seus colaboradores do primeiro escalão, algo justo, diga-se de passagem, mas se esmera para cortar subsídios em áreas essenciais à administração pública.



Desmemoriado
A denúncia feita pelo deputado estadual Euclides Maciel (PSDB) sobre os irrisórios valores da bolsa para que os Policias Militares possam participar de cursos de aperfeiçoamento fora do domicílio é um atestado de que o executivo estadual trata os praças diferentemente das promessas de campanha quando se apresentava como um ex-membro da caserna. Ou perdeu a memória, ou suas promessas de valorizar a PM eram falsas: visavam apenas o voto.



Pressão
O chefe da Casa Civil, Ricardo de Sá, após a informação dada por esta coluna de que pode ser substituído a qualquer momento, mobilizou alguns amigos comuns para pressionar este colunista a não falar mais dele.



Liberdade
Ora, o que a coluna deu foi uma informação colhida nas entranhas do governo. Apenas isso! Desnecessárias as tentativas de pressão. Sá chegou a ligar para o senador Valdir Raupp para censurar a coluna. Em vão, este cabeça-chata não aceita cabresto. De quem quer que seja. Também não vende espaço nem permuta em troca de favores. Se tivesse seguro no cargo não teria perdido tempo na tentativa inútil de censurar. Ademais, quando quiser, basta ligar e dar sua versão. Não precisa usar terceiros.



Aprendizado
O ainda chefe da Casa Civil deveria aprender com seu colega de escalão, Alan França. Esta coluna fez algumas críticas acerbas a França e nem por isto o secretário adjunto do Desenvolvimento mudou o tratamento com o colunista. Outro dia num encontro casual entre nós, Alan França provou que está preparado para ocupar o cargo ao tratar as críticas como algo normal. Ganhou, portanto, o respeito do colunista.




Caráter
Esta coluna coleciona uma fila grande de desafetos e uma maior ainda de amigos. No entanto, cabe ao leitor concordar ou não com as análises e as informações aqui disponíveis. Nem sempre se acerta em tudo (não sou mãe Diná) que é publicado. O que o leitor pode se tranquilizar, concordando ou não com o conteúdo, é que este espaço jamais se curvará aos interesses políticos dos poderosos nem ao 'jabá' dos malfeitores. Quando quer defender um lado, a coluna assume o ônus e não se esconde no anonimato.


 
Assumido
Na última campanha estadual, por exemplo, a coluna assumiu um lado e defendeu abertamente a candidatura do hoje governador Confúcio Moura. Isso não impediu que Moura fosse criticado (basta verificar no site as colunas da época). Hoje, passada a refrega eleitoral, o colunista acha que tomou o lado correto, mesmo sabendo que o governo que Sá faz parte não correspondeu com as expectativas. Ainda há tempo para melhorar, inclusive no respeito.



Desapego
O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Edson Martins, tem sido elogiado por membros dos partidos que apoiam o governo pela forma cordata, respeitosa e competente com que trata as questões políticas e as demandas partidárias. Um nome em ascensão nas hostes governistas. Um exemplo a ser seguindo por correligionários.

Rua Getúlio Vargas, 2086 - Sala F
São Cristovão / Porto Velho - RO
Fone: 69 3229-0169 / 8439-0794
rondoniadinamica@gmail.com
© Copyright 2011 RONDÔNIA DINÂMICA COMÉRCIO E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA