Publicada em 25/01/2012 - 10:00
Fiero, Inoperante e Suplente

Por: Robson Oliveira

Resenha política Robson Oliveira




Fiero

O atual presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Denis Baú, candidato a reeleição, pode ser compelido a enfrentar um adversário parido nas hostes governistas. Pelo menos é o que começa a ser gestado por alguns setores descontentes com a forma de Baú administrar a entidade patronal.


Golpe

A princípio o palácio Vargas evita estimular o golpe no Baú, mas há uma ala forte de pessoas ligada ao governador sugerindo que o pescoço do atual presidente da Fiero seja passado na lâmina. Baú foi praticamente imposto aos membros eleitores da Fiero pelo ex-governador Ivo K-Sol. Agora está exposto a um golpe fatal exatamente por ser um fiel escudeiro do atual senador do PP e por uma gestão acéfala.


Cobiça

Há anos que a Federação das Indústrias de Rondônia é objeto de desejo de políticos e empresários (geralmente em estado pré-falimentar). São vultosos recursos que transitam por ali longe dos olhos dos organismos de controle e sem a transparência necessária. Além de possuir um vasto cabedal de empregos com salários polpudos: igual ao SEBRAEE. São dois baús que necessitam ser abertos a luz para uma higienização. E ficar longe da cobiça inexorável dos predadores.


Conspiração

Mesmo depois do puxão de orelha e o imediato afago dado pelo governador Confúcio Moura a Chicão, Secretário de Esportes, via Blog, graduados pedetistas insistem na demissão do rapaz para ocupar a moita. boatos de demissão e fofocas estão sendo plantadas para defenestrar o secretário "UNDER GROUND".


Agenda

A sobrevida dada a Chicão é a derradeira chance para provar que é capaz de inovar na área. Percebendo a conspiração, finalmente o secretário começa a agendar no Ministério dos Esportes reuniões em busca de recursos. Vai procurar também os membros da bancada federal. Antes tarde do que nunca!


Inoperante

O problema de algumas secretários é a falta de projetos. Para negociar nos ministérios a liberação de recursos é preciso apresentar algo concreto. Muitos secretários marcam reuniões nos órgãos da União para chorar desgraça e conversar fiado. Ninguém tem mais tempo para perder com bobagem. A autoridade estadual que agendar uma reunião ministerial sem um projeto para apresentar é recebido pelo andar de baixo e logo é despachado. Volta de mãos vazias e nunca mais é recebido.


PMDB

David Chiquilito Erse, Orestes Muniz e Abelardo Castro Filho são os nomes que o Diretório do PMDB dispõe no momento para disputar a convenção que vai escolher o candidato para disputar o paço municipal da capital. Muniz seria o nome de consenso que uniria o partido, mas já declarou que não está nos seus planos colocar o nome na disputa. Ainda assim o PMDB tenta convecê-lo a voltar a disputar um cargo o que seria uma boa opção aos carimbados nomes pré-lançados.


Entranhas

Há uma certa resistência ao nome de Chiquilito Erse por ser um filiado novo da legenda. Contudo, dependendo da maioria dos caciques esperimentados nas urnas deverá ser o escolhido. Abelardo corre por fora e insiste em colocar o nome como pré-candidato. Mas não possui o perfil para o cargo. O barulho promete nas entranhas peemedebistas até a convenção.


Alternativa

O ex-deputado federal Garçon (PV) tenta seduzir o governador para que seja ungido como alternativa aos nomes de Orestes Muniz, Chiquilito Erse e Abelardo Castro. Já provou que é bom de urna nas disputas pelo legislativo federal, mas foi derrotado feio pelo PT na última disputa pela prefeitura de Porto Velho com o apoio do então 'poderoso' governador Ivo K-Sol.



Ungido

Dizem que Moura tem se encantado com a sedução de Garçon e estimulado a candidatura do novo pupilo. Para que o ex-deputado seja ungido pelas mãos do governador com o PMDB de vice, a fatura a ser cobrada pelos diretorianos ao palácio não é pequena. Já que Garçon não consegue seduzir os demais caciques peemedebistas. Ademais, o apoio do Palácio Vargas em 2008 não impediu que Garçon levasse uma sova de Roberto Sobrinho.


Serviçal

Garçon serviu a todos os governadores e servirá a qualquer um que lhe dê abrigo político. Foi assim nas administrações de Raupp, Bianco, K-Sol e repete o gesto na de Confúcio Moura. Os desafetos tentam tascar nele a pecha de serviçal ao invés de sedutor. Pode ser..


Siameses

Os suplentes dos deputados estaduais estão de olho nos mandatos dos parlamentares encalacrados com os supostos malfeitos de Valter Araújo (PTB) depois que uma magistrada decidiu afastá-lo do mandato através de uma sentença judicial de primeiro grau. Verificando a lista dos suplentes o rondoniense não tem o que comemorar porque alguns deles andam igualmente a Araújo encalacrados. Seu substituto, Kaká Mendonça, dispensa apresentação, conhece como poucos Valter Araújo. Tratavam-se inclusive como irmãos. Coube a Kaká a coordenação da ainda inexplicada ascensão de Araújo para a presidência da ALE.


Falácia

A magistrada fez o que a Assembleia deveria ter feito: “cassou” o deputado foragido. Ele ainda dispõe de recursos para evitar a imediata lâmina ao seu mandato, mas a ALE dispõe de instrumentos mais rápidos e eficazes para cortar o mandato de Valter Araújo. O atual substituto fala pelos cotovelos, mas não age com a mesma veemência contra o ex-aliado.


Suplente

Na hipótese de serem convocados os suplentes dos deputados estaduais envolvidos nos malfeitos de Valter Araújo, David Erse, suplente do PCdoB, vai precisar convencer os camaradas para retornar a legenda e assumir ao mandato, visto que migrou para o PMDB.


Retaliação

A forma pela qual David desfilou-se do PCdoB deixou os comunistas vermelhos de raiva. Ficando impedido de assumir, quem se habilitará à vaga é Caico do DEMO, suplente na coligação.


Leitor

A coluna recebeu dois e-mail que passa a reproduzir em baixo por serem de utilidade pública:

 

Prezado Robson,


Ao chegar na minha querida Rondônia, percebo, mesmo sem querer, um clima pairar por sobre os ares da nossa maltratada Assembleia Legislativa soprando no sentido de cassar o mandato do Presidente fujão em troca da salvação dos sete parlamentares enroscados na temida operação "termopolis".


O Presidente interino da AL, Hermínio Coelho, debate-se com o dilema: ser leal ao companheiro foragido ou ficar com o cargo de Presidente da Casa. Ao que tudo indica, optou pela última hipótese. Já os sete patinhos feios da "termopólis", embora resistam a esta ideia, não estão dispostos a morrerem abraçados com o  ídolo homiziado. A contragosto, entregam à bandeja a cabeço do ex-poderoso chefão que, foragido, são escassas as possibilidades de delatá-los pelas estripulias  que supostamente juntos fizeram.


Um Forte abraço do amigo


T.G



Senhor Jornalista,

 

Peço a gentileza de publicar através de sua respeitável coluna, manifesto em relação a prejuízo que vem sendo causado aos candidatos que se inscreveram simultaneamente nos concursos do IFRO e do Ministério Público. Ocorre que a data de ambos os concursos ocorrerão dia 05 de fevereiro prejudicando candidatos já inscritos e candidatos que almejam se inscrever nos dois, visto que pela falta de oportunidades de estabilidade e ascensão profissional no mercado de trabalho, o serviço público é o único meio capaz de suprir tais necessidades.

Obrigada pela atenção

 Victória Bacon

Rua Getúlio Vargas, 2086 - Sala F
São Cristovão / Porto Velho - RO
Fone: 69 3229-0169 / 8439-0794
rondoniadinamica@gmail.com
© Copyright 2012 RONDÔNIA DINÂMICA COMÉRCIO E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA