Publicada em 27/05/2011 - 16h39min   /  Autor:  Ytalo Andrade/Rondôniadinamica
TRAGÉDIA: Trânsito violento mata e deixa pessoas mutiladas em Porto Velho

Imprudência, excesso de velocidade, falta de sinalização e desrespeito as normas de trânsito geram caos nas ruas da capital


A violência no trânsito de Porto Velho está deixando a população com medo de andar nas vias da capital. A todo momento, acidentes são registrados em vários pontos da cidade. O grande fluxo de veículos, a caótica sinalização das vias e principalmente a imprudência de muitos condutores, são fatores que vem contribuindo drasticamente para o aumento de pessoas feridas e mortas no trânsito.

De acordo com as estatísticas, as principais vítimas do trânsito desordenado de Porto Velho, são os motociclistas, categoria que mais se envolve em acidentes. O número de feridos em colisões que dão entrada no Pronto socorro João Paulo II,de acordo com a direção do referido hospital, são condutores de motos, muitos com lesões graves, aumentando assim a demanda no atendimento. No primeiro trimestre foram registradas quase 2 mil entradas no hospital. Aproximadamente 90% dos atendimentos são de motociclistas.


Pedestres em perigo

A falta de sinalização em várias ruas e avenidas, de implantação de faixa para pedestres, semáforo e calçadas em locais onde o movimento de veículos dificulta a passagem de ciclistas e travessia de pedestre também contribui para o aumento de acidentes. “As pessoas têm medo de andar pelas vias de Porto Velho e serem atropeladas. Os pedestres não têm vez no trânsito. Não há faixa para pedestre, principalmente próximo às escolas. O cidadão tem que se arriscar na travessia das ruas. Dezenas pessoas já ficaram gravemente feridas ou morreram atropeladas ao tentaram atravessar vias aqui na capital”, denunciou a aposentada Maria Heloisa de Souza, que afirmou também que além da falta de uma sinalização eficiente, a falta de educação da maioria dos motoristas é o fator que mais contribui para o caos no trânsito de Porto Velho.


Tragédia

Filho de família tradicional de Porto Velho, o aposentado Geronilson Macedo Dias (55), mas conhecido como “Geroca”, morreu na tarde da última quarta feira (25) no Hospital Central, vítima de ferimentos graves produzidos durante um atropelamento na rua Julio de Castilho com a Avenida Carlos Gomes, região central de Porto Velho. A tragédia e a morte inesperada de “Geroca” deixaram entristecidos e abalados, familiares e amigos. Geronilson que era conhecido e querido na cidade de Porto Velho é mais uma vítima da “estupidez no trânsito da capital”, que vem matando pessoas inocentes, enquanto as autoridades não tomam nenhuma providência para diminuir as tragédias.

De acordo com relatos registrados no Bop n° 4634/2011, o veículo Toyota Hylux SW4, do Governo do Estado de Rondônia. O veículo público transitava pela Júlio de Castilho e quando realizou uma manobra para convergir para a Avenida Carlos Gomes atropelou o aposentado, que tentava atravessar a via da direita para a esquerda. Com a gravidade do impacto Geronilson bateu a cabeça gravemente e foi conduzido ao hospital onde morreu minutos depois de dar entrada. A falta de sinalização e visibilidade no local foram fatores que contribuíram para morte de Geronilson.

Desrespeito

Dados do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) identifica o excesso de velocidade e o desrespeito a sinalização, como os principais motivos das causas dos acidentes ocorridos na capital. De acordo com o Detran 729 acidentes foram registrados nos três primeiros meses de 2011 em Porto Velho. 181 a mais que no mesmo período do ano passado.

COMENTÁRIOS

Nenhum Comentário Publicado. CLIQUE AQUI E SEJA O PRIMEIRO!

Postar comentários sobre esta matéria no FACEBOOK

Rua Getúlio Vargas, 2086 - Sala F
São Cristovão / Porto Velho - RO
Fone: 69 3229-0169 / 8439-0794
rondoniadinamica@gmail.com
© Copyright 2012 RONDÔNIA DINÂMICA COMÉRCIO E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA