Papa pede que imigrantes parem de ser considerados 'ameaça'

Papa pede que imigrantes parem de ser considerados 'ameaça'

Em um momento em que a crise migratória gerou tensão entre a Itália e a França, o papa Francisco lançou hoje (14) uma mensagem para que os imigrantes parem de ser considerados uma "ameaça".

"É preciso uma mudança de mentalidade: passar de considerar o outro uma ameaça à nossa comodidade para estimá-lo como uma pessoa que, com sua experiência de vida e seus valores, pode contribuir enriquecendo a nossa sociedade", disse o argentino Jorge Mario Bergoglio, em um fórum da Santa Sé com o México sobre migrações internacionais.

Francisco pediu que as pessoas "andem ao encontro do outro, para acolher, conhecer e reconhecer". "Os números não estão em jogo, mas sim, as pessoas, com suas histórias, culturas, sentimentos e aspirações. Essas pessoas, que são nossos irmãos e irmãs, precisam de uma proteção contínua, independentemente do seu status migratório". O Papa também defendeu que a responsabilidade em relação aos imigrantes seja compartilhada à nível internacional, com base nos valores da "justiça, solidariedade e compaixão". Desde que assumiu a liderança da Igreja Católica, em março de 2013, Francisco faz apelos para que os países adotem políticas de acolhimento aos imigrantes e refugiados.

A mensagem do Papa vem em um momento e que a Itália tem um novo governo, liderado pelos partidos Liga Norte, nacionalista, e Movimento 5 Estrelas (M5S), antissistema. No fim de semana, o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, da Liga Norte, negou o pedido de um barco com 629 imigrantes que queria atracar em um porto italiano. A rejeição gerou uma crise diplomática com a França, que acusou a Itália de "cinismo" e "irresponsabilidade". 

Autor / Fonte: ANSA

Leia Também

Loading...