Opinião - Futuro político de Confúcio predomina nas discussões políticas

Opinião - Futuro político de Confúcio predomina nas discussões políticas

 O encontro regional do MDB em Vilhena, realizado à noite da última sexta-feira (16), dos mais prestigiados marcou o início da reorganização do partido visando as eleições de outubro próximo. E também para se nortear sobre o futuro político do governador Confúcio Moura (MDB), que deixará o cargo no início de abril para uma futura candidatura ao Senado.

O MDB é um partido forte, organizado e, quando fechado com as lideranças é uma enorme força política. Tem o maior número de deputados na Assembleia Legislativa (seis), dois deputados federais (elegeu três em 2014, mas Garçon mudou de partido) e um senador, além do governador Confúcio.

O planejamento do presidente Tomás Correia é manter a hegemonia no Estado. O MDB já tem o presidente da Assembleia Legislativa (Ale), Maurão de Carvalho como pré-candidato ao governo, Confúcio Moura candidato ao Senado e Valdir Raupp à reeleição. Também tem a deputada federal Marinha Raupp, a mais bem votada no Estado nas últimas eleições e Lúcio Mosquini, que somou mais de 40 mil votos em 2014.

O desafio nas eleições deste ano é eleger Maurão, ao governo; Confúcio ao Senado e reeleger Raupp, assim como Marinha e Mosquini à Câmara Federal. A meta é eleger três federais.

Um dos assuntos que mais comentados na política regional nas últimas semanas é o futuro político de Confúcio Moura. O que predominou era que Confúcio deixaria o MDB e se filiaria a outro partido (PSB ou PDT) onde não teria que bater de frente com Raupp, na sua caminhara rumo ao Senado.

A participação de Confúcio no encontro de Vilhena seria a “senha” se mudaria de partido ou não. Nas apostas os jogadores esperavam que Confúcio não estivesse no encontro emedebista. Ele foi, mas quem esteve presente garante que ele não participou intensamente, como em encontros anteriores, onde sempre era a atração principal. “Marcou presença”, disse um integrante do encontro.

"Enfrentamos desafios aos montes, mas estamos entregando Rondônia com muitas obras entregues, obras para serem entregues e muitas que irão ser entregues, após a nossa saída. Tomara que o Maurão faça essas entregas", disse Confúcio em seu discurso em Vilhena.

Na próxima semana o MDB realizará mais um dos 10 encontros programados visando os preparativos para as eleições.

Também teremos na próxima terça-feira o julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de denúncia contra o senador Acir Gurgacz, do PDT e pré-candidato ao governo do Estado. Por enquanto Acir e Maurão são os nomes em maior evidência na disputa pelo governo do Estado.

Apesar da expectativa da sucessão estadual, o futuro político de Confúcio, ainda, não estaria definido. Caso mantenha a mesma “técnica” nas eleições à Câmara Federal, Prefeitura de Ariquemes e Governo do Estado não ficará no MDB.

Em todas as eleições que disputou Confúcio dizia até o dia das convenções, que não seria candidato. Na última hora estava lá o Dr. Confúcio cedendo aos apelos e aceitava a disputa. Ultimamente vem dizendo, não com muita convicção, que ficará no MDB e disputará o Senado.

A prudência recomenda que o melhor caminho seja aguardar as convenções que serão realizadas de 20 de julho a 5 de agosto. Assim teremos a certeza do futuro do governador, hoje o maior cabo eleitoral na política estadual. Seu apoio será um largo passo rumo ao sucesso.

Faça as suas apostas...

Autor / Fonte: Waldir Costa / Rondônia Dinâmica

Leia Também

 
Loading...