Obras inacabadas do PAC causam transtornos a moradores e motoristas de Porto Velho

Obras inacabadas do PAC causam transtornos a moradores e motoristas de Porto Velho

Caerd informa que execução das obras é competência do Estado através de acordo firmado com o PAC

Não é de hoje que a população da capital sofre com a falta de asfalto em algumas ruas e avenidas da cidade. Em alguns pontos é visível que o que mais se tem é buracos do que a própria manta asfáltica e não é a toa que Porto Velho sofre há anos com a falta de zelo por parte do poder público.

E não são apenas as zonas sul e leste que sofrem com buraqueira causada por obras inacabadas. Num passeio rápido pela região norte da cidade mais precisamente na Avenida Sete de setembro, bairro Nova Porto Velho, é visível a grande “cicatriz” deixada em meio a uma das vias mais movimentas e importantes, que liga o centro até a zona leste. Além de moradores e motoristas, alunos da Escolha E.E.F.M. Gov. Araújo Lima, também sofrem com as consequências das obras e serviços parados.


Trecho em frente a escola

“Isso é uma falta de vergonha”, disse um motociclista que passava pelo local no momento que a equipe de reportagem do Rondôniadinamica fazia registros fotográficos da via. Outro condutor relatou que quase foi atropelado após perder o controle de sua motocicleta ao tentar fazer uma conversão.

Outra constatação do descaso é o sofrimento dos moradores, principalmente idosos e crianças, que adoecem por causa da grande quantidade de poeira que invade as residências, dia após dias.

Infraestrutura

Por se tratar de uma obra de saneamento básico, a equipe de reportagem procurou a Companhia de Aguas e Esgoto de Rondônia (Caerd), para tentar esclarecer e responder as perguntas da população, que vem sofrendo com os transtornos gerados pela paralisação das obras.

O Diretor Técnico Vagner Zacarini, disse em rápida entrevista que, a Caerd não tem qualquer competência na execução das obras e a conclusão do serviço é de total responsabilidade do Governo do Estado através de acordo firmado junto à Secretaria Executiva do PAC.

“Não temos gestão nenhuma sobre a execução dessas obras. Isso é de responsabilidade da Secretaria Executiva do Gabinete do Governador, que assinou um acordo onde garantia a recuperação das vias publicas ‘destruídas’ por empresas que realizassem as obras. É muito comum e compreensivo que o cidadão se chateie, mas somos tão vítimas quanto eles”, justificou.

Zacarini finalizou dizendo:

“É aceitável ter que fechar uma via para a realização da obra de infraestrutura que vá beneficiar a população, mas o transtorno causado por ela não significa, e nem pode ser amenizado com outro maior”.

Governo justifica falta de repasse

O engenheiro Josafá Marreiros, Coordenador do PAC, que se encontra fora do Estado,  reconheceu a paralização em algumas obras e o transtorno que as mesmas vêm causando pela falta do recapeamento asfáltico, mas garantiu em conversa via telefone, que as mesmas estarão sendo retomadas na próxima semana. “Olha, a demora na conclusão dessas obras, se deve ao repasse do pagamento das empresas que ainda não foi feito, porém, na próxima semana estaremos regularizando todas essas pendências para que as obras sejam concluídas o mais rápido possível.”

Cruzamento da Avenida 7 de setembro com rua México.

Autor / Fonte: Rondoniadinamica

Leia Também