Montagem / Redação POP

Calma, a cena ainda piora…

Félix (Mateus Solano), aquele vilão que começou jogando crianças em caçamba e organizando assassinatos hoje é adorado pelo público por usar uma flor na cabeça e vender cachorro-quente na 25 de março. Além de tudo, ele ainda é “vítima” das constantes cantadas de um mecânico lindo vizinho da Márcia (Elizabeth Savalla). Jucelino (Werles Pajero) por algum motivo é rejeitado pelo ex-vilão (talvez porque o padrão dele é de Lucas Malvacini pra cima), e tentará fisgá-lo com um presente natalino.

Mas o que dar para alguém que já teve tudo? Um vale compras numa livraria? Um ventilador portátil? Um livro do Augusto Cury anunciado em merchandising no meio de “Amor à Vida”? Claro que não, Jucelino parte para o caminho menos óbvio e presenteia Félix com uma exuberante e atrevidamente exótica cuequinha vermelha.

Calma, vai piorar.

Félix vai vestir a cueca, a flor e dançará sensualmente para Márcia. No meio de todo o espetáculo (que eu preferia não ver), Pilar (Susana Vieira) aparece do nada e flagra o filho naquele estado vergonhoso, reagindo meio mal. Se bem que não tem jeito de ter uma boa reação quando você flagra seu próprio filho com uma flor na cabeça e vestindo apenas uma cueca vermelha dançando para uma senhora, não é?

A cena deve ir ao ar nos próximos capítulos, então você ainda tem tempo de respirar e se preparar psicologicamente.

felix apocalipse