Expedito Jr diz vai ouvir muito para errar pouco

Expedito Jr diz vai ouvir muito para errar pouco

Nas cinco reuniões que participou ao longo de segunda-feira (17), inclusive uma em Guajará-Mirim e outra em Nova Mamoré, o candidato a governador pela coligação, “Rondônia, esperança de um novo tempo”, Expedito Junior, enfatizou que durante seu eventual governo vai procurar “ouvir muito para errar pouco”.

Na noite de segunda feira, Expedito participou de cinco reuniões. A primeira, com um grupo de servidores estaduais, principalmente da saúde e educação, no bairro  Mocambo. Depois com moradores da zona sul, em seguida com produtores rurais do Ramal Aliança, se reuniu ainda com procuradores do Estado e, por fim, encerrou a noite reunido com empresários.

Em todas essas oportunidades, Expedito reafirmou sua disposição em fazer um governo próximo das pessoas, no qual vai conversar diretamente, sem intermediários. “O povo vota em mim. Não vota em secretário ou assessor. Se serei governador, eu terei de resolver as coisas”, afirmou.

Aos servidores, disse que será o governador da classe. Ele lembrou que também foi servidor público federal, na condição de professor de matemática, e só pediu exoneração para não ficar “dependurado, a disposição de um ou de outro quando não estiver exercendo mandato”.

Expedito ouviu muita reclamação dos servidores, principalmente dos lotados no João Paulo II e na educação de uma maneira em geral. Além das péssimas condições de trabalho, muita reclamação de perseguição e assédio moral. O candidato garantiu que não haverá nenhum tipo de perseguição em seu governo, entretanto, advertiu que todos serão cobrados a cumprirem bem com suas obrigações.

Da comunidade de produtores da Estrada dos Japoneses, um traçado antigo aberto no início dos anos 60, ouviu pedidos para asfaltar a rodovia que possui em torno de 15 km e onde estão os maiores criadores de peixe em cativeiro de Porto Velho. Expedito ficou de conversar com o prefeito, Hildon Chaves e com a bancada federal para viabilizar uma parceria por meio da qual possa atender a principal reivindicação daquela comunidade.

Aos procuradores, Expedito Junior afirmou que indicará para a chefia da PGE alguém da própria carreira, reafirmou que não aceitará indicações políticas em todo o primeiro escalão e ficou de reunir novamente com a categoria após as eleições para discutir detalhes que dependem de aprovação pela Assembleia Legislativa.

Essa reunião contou com a participação do deputado federal Marcos Rogério, candidato a senador na chapa majoritária com Expedito Junior e um dos defensores da causa dos procuradores na Câmara Federal.

Por fim, na última reunião da noite, que começou quando já passava das 22h, Expedito Junior disse que precisa aumentar a arrecadação, porém sem praticar terrorismo fiscal. Ele pediu o apoio dos empresários e disse que no que depender do governo, criará todo um ambiente favorável a implantação e ampliação de seus negócios.

Autor / Fonte: Valbran Junior/Assessoria

Leia Também

 
Loading...