Deputado vai pra cima de ex-governador e coloca Daniel Pereira contra a parede; Estado cobra R$ 29,3 milhões de empresa de Geraldo da Rondônia


Comissão trouxe de volta R$ 275 mi aos cofres de Rondônia / Foto: ALE-RO

Entrando em vez de sair

O Legislativo tem mesmo muito a comemorar. A Comissão Temporária composta pelos deputados Hermínio Coelho (PCdoB), Jesuíno Boabaid (PMN) e Anderson do Singeperon (PROS) conseguiu resgatar R$ 275 milhões aos cofres públicos de Rondônia. O grupo foi instituído a fim de fiscalizar a JBS/Friboi no Estado e obteve êxito após trabalhos incessantes. É, de fato, inédito: dinheiro de corrupção e/ou omissão entrando em vez de sair. Vale o registro histórico.

Cômico

Ainda que a dívida seja quitada em parcelas, segundo Hermínio, já é o pontapé inicial para uma série de outras investigações que podem levar a resultados práticos tão bons ou até melhores. O engraçado é que...

Ao lado

O deputado José Geraldo Santos Alves Pinheiro é proprietário da empresa Rondônia Distribuidora. Daí seu nome político genial: Geraldo da Rondônia (PSC).  Legal, né? Ao lado do trio que acabou com a farra da Friboi no Estado desde que tomou posse, o parlamentar cristão enfrenta uma execução fiscal “barra pesada” patrocinada contra sua empresa e a Procuradoria-Geral do Estado (PGE/RO) não está de brincadeira.

Saídas não declaradas nem pagas

A empresa do deputado está “enrolada” por causa de um Auto de Infração de junho de 2008. Lá, o órgão fiscalizador desceu a caneta no valor de R$ 9.787.103,64.

PGE quer R$ 29,3 milhões

No último dia 10, a procuradora Mônica Aparecida Eustáchio, escorada na Certidão de Dívida Ativa (CDA) que aparelha e torna legítima a execução dos créditos tributários anotou que o valor devido pelo imposto supostamente sonegado é de R$ 29.378,973,12. Nem mais nem menos. A comissão da JBS poderia aproveitar a continuidade dos trabalhos para fiscalizar o colega e o seu empreendimento. CLIQUE AQUI E LEIA

Multa diminuiu

O Estado alega que o contribuinte, no caso a empresa de Geraldo da Rondônia, não comprovou com documentos suas alegações para diminuir o débito. Inclusive, a CDA já foi substituída com valor reduzindo a multa de 150% para 90% conforme legislação vigente. Esperemos, pois, a decisão final da  2ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça do Estado De Rondônia (TJ/RO).

“De jeito nenhum!”

“Não tenho nada contra, muito pelo contrário”, bradou Geraldo no púlpito do Legislativo na última terça-feira (24).  No discurso, quis mostrar sua ferocidade ao votar contra Projeto de Lei que beneficiaria a comunidade LGBTTT no Estado de Rondônia. O projeto restou aprovado. O deputado quis aparecer, obviamente. Até mesmo porque parlamentares muito mais conservadores, a despeito dos votos contrários,  não tiveram o mesmo ímpeto desrespeitoso.

#DeJeitoNenhumSonegay

A coluna propõe uma campanha à comunidade LGBTTT de Rondônia: pessoas isentas da necessidade de bradar aos quatro cantos que são do bem jamais sonegam impostos. A hashtag não poderia ser outra: #DeJeitoNenhumSonegay. Poderia ser incluído ao final um “Muito pelo contrário” – a critério.

Jesuíno vai pra cima da Cassol

O deputado Jesuíno Boabaid não gostou nada das exposições do ex-governador Ivo Cassol (PP) sobre a renegociação da dívida do Beron. Aliás, minto. Gostou em partes. Até que a crítica chegou às hostes legislativas. Cassol não se limitou a creditar a responsabilidade ao ex-governador Confúcio Moura (MDB); aproveitou, na mesma ocasião, para apontar o dedo em riste à ALE/RO.

Sobrou para Daniel Pereira

O parlamentar, invocado com o episódio, aproveitou para colocar o atual governador Daniel Pereira (PSB) contra a parede.  Boabaid quer que Pereira se manifeste: vai manter ou não os termos aditivos que não passaram pelo crivo do Legislativo?

Amor de Mãe – O teaser

Já saiu o teaser do filme Amor de Mãe, uma produção de Rondônia para o Planeta Terra. Aliás, já saiu não, eu estou bem atrasado. A divulgação oficial foi feita no dia 21. Dá uma olhada na parada...

Os caras

É preciso destacar aqui a eficiência da Rondônia Cinematográfica que, no trabalho inaugural, reuniu a direção de Anselmo Vasconcellos – também atua no filme; roteiro do jornalista Paulo Andreoli (Rondoniaovivo); e codireção e direção de fotografia de Neto Cavalcanti que, no último critério, foi acompanhado por Thiago Oliveira.

O cara

Preciso fazer justiça, menção honrosa a um grande profissional que trabalha fora dos holofotes, mas faz a mágica acontecer. José Roberto Lamarão Bezerra, ou simplesmente Roberto Lamarão, como é conhecido, trabalhou incessantemente na edição de "Amor de Mãe”. O editor é conhecido e reconhecido em Rondônia por trabalhos publicitários excepcionais. Apaixonado por Cinema, como muitos de nós, demonstrou que embora não seja fácil lidar com o tempo e as necessidades é possível, sim, realizar.

Paulo Sacks e o Bandido Boliviano

Pra quem não sabe, o empresário Paulo Sacks integra o elenco de Amor de Mãe. O roteirista Paulo Andreoli foi generoso e, por sorte, pelo menos no decorrer de toda a película, Sacks não tem encontros com piratas bolivianos que poderiam trazer à tona tristes memórias do cárcere fictício.

Explico

Outra curiosidade é que Sacks interpretou Serginho na trama de Nelson Rodrigues que se tornou filme através dos olhos acurados de Arnaldo Jabor. Em Toda Nudez Será Castigada, de 1972, Serginho é currado (não há outra palavra para isso) na cadeia pelo algoz conhecido até hoje como Bandido Boliviano. Assista a cena antológica abaixo:

Contato

Estamos à disposição através do e-mail viniciuscanova89@gmail.com. Lembre-se: “O Espectador” é veiculada originalmente no Rondônia Dinâmica, mas a reprodução está autorizada desde que citada a fonte.

Autor / Fonte: Vinicius Canova / O Espectador

Leia Também