Defesa Civil mapeia população às margens de rios 

Defesa Civil mapeia população às margens de rios 

Defesa Civil em reunião com moradores

Com o objetivo de promover ações estratégicas para conter as inundações e outros transtornos, a Defesa Civil de Cacoal está realizando um mapeamento habitacional nas margens dos rios que cortam a cidade e o distrito do Riozinho.

O trabalho, segundo o coordenador da Defesa Civil, Pedro Buralli, teve início logo após uma forte chuva ocorrida no dia 17 de março deste ano. “Queremos saber a quantidade de pessoas que habitam no local e quantas vezes a casa ou comércio foram inundados nos últimos cinco anos. Com esses dados em mãos, poderemos atuar de forma estratégica em caso de inundações repentinas ou não”, revela.

De acordo com Pedro Buralli, o trabalho de monitoramento está na fase final com mais de cem residências visitadas.  “Isso nos permite balizar os locai que têm maior incidência de alagamento e dirigir as equipes de resgate socorrendo primeiro os moradores dos locais mais atingidos nos últimos anos”, esclarece.

Diagnóstico

Conforme o coordenador da Defesa Civil, a equipe técnica diagnosticou também três fatores que colaboram para a propagação das enchentes na cidade. O primeiro, segundo o órgão, é a quantidade de construções habitacionais e comerciais construídas nas áreas de APP (Áreas de Preservação Permanente), principalmente no Pirarara. A segunda realidade exposta no levantamento é a grande quantidade de lixo nas margens dos rios.

As galerias das pontes sobre o Rio Pirarara no eixo central da BR 364 foi apontada pela equipe como uma das principais causas das alagações, por serem estreitas e com pouca vazão de água.

Busca de soluções

Em busca de soluções para acabar com os constantes alagamentos e o sofrimento das famílias que sempre são atingidas no período chuvoso, a Prefeitura de Cacoal, por meio da Defesa Civil e outras secretarias está concluindo o mapeamento da população que vive às margens dos rios que cortam a cidade e o distrito do Riozinho. Esses moradores devem ser inseridos nos programas habitacionais em que o município será contemplado. Para tentar conter o acumulo de lixo nas margens e leitos dos rios, a administração municipal vem investindo em ações de conscientização da população sobre necessidade de erradicar a prática.  Nesse sentido, no final de 2017 foi realizada uma força tarefa, onde foram retiradas aproximadamente nove toneladas de lixo somente do Rio Pirarara.

Sobre as galerias, a atual gestão tem tentado sensibilizar as autoridades federais sobre a necessidade de liberação de recursos para a construção de galerias maiores. “Somente com essa ação é que poderíamos resolver esse problema das enchentes já considerado crônico em Cacoal”, aponta Buralli.

Mais ações

Á convite do comandante do Corpo de Bombeiros em Cacoal, capitão Avelino Carvalho, o coordenador da Defesa Civil de Cacoal, Pedro Buralli participou em junho de uma reunião juntamente com técnicos da Defesa Civil de Rolim de Moura. A reunião foi promovida com o objetivo de planejar as ações que serão tomadas para socorrer as pessoas das áreas de risco na região, primeiramente as que vivem em áreas de APP, durante enchentes e outras turbulências. Dente as ações está o mapeamento de toda a área de risco, conhecer as áreas de risco com base no histórico das cheias. Mapeamento da mancha de inundações na região e, fazer um

levantamento para acompanhar as réguas que medem o nível dos rios.

Autor / Fonte: Assessoria/Prefeitura

Leia Também