Comissão do Senado fará vistoria na cela de Lula na PF

Comissão do Senado fará vistoria na cela de Lula na PF

Senadores integrantes da Comissão de Direitos Humanos aprovam vistoria às instalações onde está preso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) (Waldemir Barreto/Agência Senado)

Em despacho nesta segunda-feira, a juíza federal Carolina Moura Lebbosconfirmou que uma comitiva de senadores da Comissão de Direitos Humanos do Senado vai vistoriar a sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, para avaliar as condições de custódia dos presos na unidade, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Os parlamentares entrarão na unidade nesta terça-feira.

Desde que o requerimento foi aprovado na semana passada, os senadores diziam que a juíza não teria poderes para impedi-los de entrar, mas ainda persistia a expectativa sobre o pronunciamento da juíza. Responsável pela execução do processo do ex-presidente, Carolina Lebbos já recusou que um grupo de nove governadores e dois senadores entrasse na Superintendência, alegando que a determinação do juiz Sergio Moro, titular da ação, era a de que ele não tivesse qualquer tipo de vantagem no que diz respeito a visitas.

A juíza ressaltou que “embora não tenha chegado ao conhecimento deste Juízo qualquer informação de violação a direitos de pessoas custodiadas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, já dotadas de defesas técnicas constituídas” e “tampouco tenha sido expressa no ofício a motivação da aprovação da diligência”, ela dava conhecimento à PF para que desse andamento aos procedimentos.

A magistrada pediu que a Comissão confirme, quanto antes, quais senadores visitarão a carceragem. Na última quarta-feira, quando a vistoria foi aprovada, a lista continha apenas senadores favoráveis ao ex-presidente: Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Regina Sousa (PT-PI), Angela Portela (PT-RR), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Fátima Bezerra (PT-RN), Lindbergh Farias (PT-RJ), Telmário Mota (PTB-RR), Paulo Paim (PT-RS), Jorge Viana (PT-AC) e Paulo Rocha (PT-PA).

Esse será o primeiro encontro do petista com políticos aliados desde que foi preso, há dez dias. No mesmo despacho, a juíza Carolina Lebbos deu cinco dias para que o Ministério Público Federal (MPF) opine se ela deve autorizar a entrada de Gleisi, na condição de presidente nacional do PT, do deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), do vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT), do argentino Nobel da Paz Adolfo Pérez Esquível e de uma comitiva do PDT, formada pelo pré-candidato à Presidência Ciro Gomes, pelo presidente da legenda, Carlos Lupi, e pelo ex-ministro e deputado André Figueiredo (PDT-CE).

Autor / Fonte: Veja

Leia Também

Comentários