Opinião - Falsidade eleitoral

 De dois em dois anos, ou seja, a cada eleição, nos últimos 20 anos, Extrema e a maioria dos distritos de Rondônia vivem a euforia de virar municípios. É a mesma enganação da BR-364. A cada ano eleitoral, a rodovia que atravessa o estado é pavimentada, é duplicada, é iluminada. Dá até raiva e nojo de testemunhar tanta mentira.

É sempre a mesma coisa. Políticos em busca de eleição e reeleição se apresentam ao povo com fórmulas prontas. Envolvem os iludidos e vaidosos lideres regionais ou comunitários, inflam os seus egos com falsos elogios e os estimulam a fazer movimentos, encontros, debates em favor da emancipação de Extrema ou da reconstrução e duplicação da BR-364.

Claro, desde que sejam eles os convidados para falar nos eventos. E que o povo lhes dê os votos necessários para mais um mandato e a garantia do foro privilegiado. Se assim fizerem, terão a emancipação que sonham e passearão numa rodovia ‘ladrilhada de pedrinhas de brilhantes’. 

Alguém não acredita? Pois eles levam aos eventos montados como palanques, as autoridades que fazem as coisas acontecer: do Incra, do IBGE, da Fazenda, do TRE, de onde for necessário. Tudo para dar credibilidade à pantomina. Todos, autoridade sérias. Todos, indicados aos cargos pelos deputados e senadores. Todos, a serviços destes. Todos, para ajudar a enganar. Senão perdem o cargo.

Foi assim, por exemplo, que Valter Araujo se elegeu deputado estadual, comandou a Assembleia Legislativa de Rondônia, roubou e foi parar na cadeia. Ele e vários. Foi assumindo a paternidade da BR-364 que o senador Raupp renovou mandato de 8 anos. Ultimamente, a bandeira da rodovia vive nas mãos do senador Gurgacz. Mas tudo continua como dantes. Buracos e mortes.

No caso de Extrema e dos demais distritos de Rondônia, falta combinar com o Congresso Nacional e com o presidente da República. Com este, para dizer que o Brasil tem dinheiro para suportar sustentar milhares de novos municípios com suas bancadas políticas penduradas no peito público. E, com o Congresso, para mudar a Constituição que, até agora, proíbe a criação de novos municípios.

O que existe é um projeto de lei demagógico, que nem na pauta de discussão do Congresso está. Então, num momento em que o Brasil busca reencontrar o caminho da vergonha na cara, não é melhor parar de enganar, de iludir, de mentir? E de gastar o dinheirinho suado do contribuinte com diárias e almoços alimentando uma falsa fantasia?

OsmarSilva é jornalista – Presidente da Associação da Imprensa de Rondônia-AIRON – Diretor do site notíciastudoaqui.com – sr.osmarsilva@gmail.com – WhatsApp 99265.0362  

Autor / Fonte: Osmar Silva

Leia Também